HTML 5 Doctype

Ao contrário do esperado o doctype do HTML5 ficou mais simples. Doctype ou “declaração de tipo de documento” tradicionalmente é usado para especificar qual versão do HTML está sendo utilizada no documento.

Exemplos:

Doctype para HTML 4.01:

<!DOCTYPE HTML PUBLIC "-//W3C//DTD HTML 4.01//EN"
   "http://www.w3.org/TR/html4/strict.dtd">

Doctype para HTML 2.0:

<!DOCTYPE html PUBLIC "-//IETF//DTD HTML 2.0//EN">

Doctype para XHTML 1.0:

<!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN"
        "http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd">
<html xmlns="http://www.w3.org/1999/xhtml">

Em sua própria maneira o doctype está dizendo que “este documente é escrito em HTML 4.01” ou “Este documente está escrito em XHTML 1.0”. Para HTML 5 o doctype não informa a versão em lugar algum, só informa que o documento é do tipo HTML.

Doctype para HTML5:

<!DOCTYPE html>

Mas como é possível utilizar um doctype sem no mínimo um número de versão? E como serão especificadas as novas versões do HTML?

A maior parte do HTML 4 ainda é aceita na nova versão. De acordo com a versão 5 se existe uma forma generalizada para desenvolvedores executarem uma tarefa, mesmo não sendo essa a melhor forma, o procedimento deverá ser codificado. Dito de outra forma: “Se não está quebrado, não conserte”.

Por dar suporte ao conteúdo escrito em versões antigas o novo doctype poderia ser aplicado a qualquer tipo de documento HTML. Qualquer futura versão do HTML também precisará suportar o conteúdo existente em HTML5, então o conceito de aplicar números de versão para marcação de documentos é falho.

A verdade é que os doctypes não são importantes para navegadores. Se um documento HTML5 inclui um elemento de outra versão como HTML 3.2 o browser ainda vai renderizar o elemento. Navegadores suportam recursos e não ligam para tipos de documentos, exceto em situações que um hack tipo doctype switching está sendo utilizado.

Então qual a razão para utilizar doctype? A declaração de tipo é utilizada por validadores e não por navegadores. O doctype da versão 5 é o mínimo necessário para um navegador renderizar em modo padrão. Mesmo assim um documento HTML sem doctype pode ser um HTML5 válido.

Doctype não é a única coisa que ficou mais simples com HTML 5.
Algumas propriedades não são mais necessárias em tags de cabeçalho básicas.

Utilizando HTML 4 para fazer referência a um arquivo CSS utilizava-se a tag link com a propriedade type=”text/css”. Com HTML 5 a propriedade type não é mais necessária.

Exemplo:

HTML 4: <link rel="stylesheet" type="text/css" href="file.css">
HTML 5: <link rel="stylesheet" href="file.css">

A tag script utilizada para fazer referência a arquivos javascript também perdeu a propriedade type.

Exemplo:

HTML 4: <script type="text/javascript" src="file.js"></script>
HTML 5: <script src="file.js"></script>

Os navegadores não precisam do atributo type. Já assumem que o script é tipo javascript e que o stylesheet é tipo css.

Há mais resumos também na tag meta utilizada para informar o character encoding utilizado.

Exemplo:

HTML 4: <meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=UTF-8">
HTML 5: <meta charset="UTF-8">

Assim como essas modificações, outras buscam simplificar a utilização do novo padrão de HTML. Talvez pela primeira vez na história do HTML a prioridade foi facilitar o trabalho dos desenvolvedores. Desde 2004 um grupo chamado WHATWG vem trabalhando para melhorias nos padrões do HTML.

O Web Hypertext Application Technology Working Group (WHATWG) é um grupo de trabalho de pessoas interessadas na evolução do HTML e as tecnologias ligadas a tal. Diferente do independente World Wide Web Consortium (W3C) o WHATWG é mantido por pessoas ligadas à empresas como a Mozilla Foundation, Opera Software ASA e Apple Inc., entre outros.

Em próximos posts discutiremos outros assuntos referentes ao HTML 5.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe:

Postado por tpastorello

Leia Mais:

9 respostas para “HTML 5 Doctype”

  1. jonh disse:

    Muito bom. Menos tags desnecessárias ao xHtml, deixará o código mais otimizado e de fácil leitura.

  2. Helbert disse:

    Muito esclarecedor esse post! tinha ficado na dúvida se era só o que era preciso declarar.

    vou fazer um trabalho utilizando html5 vou ter que ficar foda nisso!

  3. Marcelo disse:

    Muito bem explicado, belo post.

  4. Raphael disse:

    Parabéns, ótimo post.

  5. Hyago disse:

    Massa sendo que o doctype está invertido xD

    E NÃO

  6. […] do arquivo, teremos que declarar o tipo de documento que vamos criar. Isso é chamado de Doctype ou "declaração de tipo de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *